public marks

PUBLIC MARKS from tadeufilippini with tag jazz

This year

Stéphane Grappelli – Wikipédia, a enciclopédia livre

(via)
Stéphane Grappelli Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa Stéphane Grappelli Nome nativo Stéphane Grappelli Nascimento 26 de janeiro de 1908 Paris Morte 1 de dezembro de 1997 (89 anos) Paris Cidadania França, Itália Ocupação artista de rua, compositor, músico de jazz, violinista Prêmios Comandante da Legião de Honra, Grammy Lifetime Achievement Award, prêmio Paul Acket [edite no Wikidata] Stéphane Grappelli (Paris, 26 de janeiro de 1908 — Paris, 1 de dezembro de 1997) foi um violinista de jazz francês. Biografia Filho do marquês Ernesto Grappelli e Anna Emilie Hanoque, foi encaminhado a um orfanato após a morte de sua mãe quando tinha apenas quatro anos e seu pai foi combater na Primeira Guerra Mundial.

2010

Teatro & Jazz com Panquecas | Central da Augusta

Teatro & Jazz com Panquecas // junho 24th, 2009 // Arte, Bares e Baladas, Música, Noite, Programação, Shows O Club Noir foi inaugurado em 2008 com uma proposta inovadora a bordo de um projeto arquitetônico lindíssimo: teatro da melhor qualidade e após os espetáculos, JAZZ! Sou um saudosista profissional (e neste caso) do Opus 2004, casa lendária que hoje é engolida pela Lustres Yamamura na Consolação e que tocava jazz, só jazz, de todos os gêneros de segunda a segunda. O carro ia no piloto automático. Era chegar lá, sentar e ouvir os bambas em jam-sessions incríveis. O jazz em São Paulo estava paradão, até que o Club Noir resolveu (re)abrir-lhe as portas – e o faz das quintas aos sábados à partir das 22h30min e a partir das 21h30min aos domingos. Instrumental cantado e emoldurando o flamenco (dançado aos domingos), o jazz tem esquentado essas frias noites outonais. Grandes músicos estão lá e a platéia tem inclusive ganhado “canjas” de convidados especiais, dentre os quais o grande Bocato, cujo currículo enorme inclui – vejam só – o conjunto que acompanhou os derradeiros shows dela, da maior, da invencível e insuperável Elis Regina. Mas a coisa não fica apenas na música de primeira qualidade. O Club Noir ainda possui um bar de primeira com vinhos chilenos e drinks clássicos e o melhor: PANQUECAS! Deliciosas, caseiras, de carne, framgo ou queijos, imperdíveis. Há também grandes sopas e tentadores doces, todos caseiros, sem o risco de knorr’s e horrores tais. Teatro de primeira, jazz de qualidade, comida tentadora: essa combinação faz-me recomendar fortemente o Club Noir, ao qual falta um site para melhor divulgar suas atrações. Dica: As (quatro) 4 peças atuais têm ENTRADA GRATUITA, bastando chegar com até uma hora de antecedência para pegar ingressos. Imperdoável perder… (1) quintas, 21h, “CARÍCIAS” (2) sextas, 21h, “BAAL” (3) sábados, 21h, “A CASA DE BERNARDA ALBA” (4) domingos, 20h, “O TELEFONEMA” Serviço: Club Noir Augusta, 331, entre Marquês de Paranaguá e Caio Prado, ao lado do Piolin fones: 3257-8129 e 3255-8448

2007

2006

JD Hay's Crooners Collection full list.

This is the complete listing of all artists on JD Hay's Crooners Collection. Male, female, groups and instrumental artists with songs in full length music wavs. Listed alphabetically by first name. These are not sorted by genre but cover easy listening, jazz, rhythm and blues, country, pop, oldies and vintage from the 1930's to the 1970's. Some artists have more than one page and a few may have an alternate site. Just click on